quarta-feira, 13 de junho de 2007

Sol que racha


.
fonte: JC on-line, Recife, 13/06/2007
.
No meio da madrugada o estrondo distante avisava que a chuva se aproximava. Dormiu feliz e aliviado até a manhã seguinte.
Diante do sol escaldante logo cedo, lembrou-se do ruído que ouvira e encontrou a TV noticiando as inundações no sul.
Sua lágrima foi a única gota que caiu.

3 comentários:

R.C disse...

A realidade em olhos tristes...

abraxao, Silvio

RF

Moita disse...

Esse é, simplesmente, perfeito.

E eu como Nordestino e Sertanejo(com maiúscula mesmo) ajudei com uma segunda gota.

Abraços

ELSON TEIXEIRA CARDOSO disse...

A poesia da realidade. Sutil, porém, estrondoso.

Abraço,

Elson