quarta-feira, 14 de maio de 2008

A vela e o vento



.

A longa espera pelos pequenos corpos da escola
.

fonte: Zero Hora, 14/05/2008

.

Sob os escombros esperava ajuda. Sua voz já ficava fraca e seus gemidos se perdiam entre tantos que vinham dos destroços de prédios misturados a restos humanos. Não sentia fome, nem sede, nem dor. Era vela que tremulava a qualquer sopro.

.

2 comentários:

by me disse...

por vezes, neste espaço, reconheço que o meu vocabulário é parco, ficando assim sem palavras adequadas para comentar tamanha grandeza.
bjs
a.

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Oi!

Abraços,

*CC*