segunda-feira, 24 de março de 2008

Em cada manhã, nova escuridão


.
fonte: Zero Hora, 24/03/2008
.
As feridas de ontem ainda estão abertas e a dor que está por vir já arde na pela rasgada, crivada. Quantas dores a Humanidade se infligirá? Quantos Cristos terão que renascer?
O pensamento se esvai quando escuta o barulho das correntes que se aproximam. Fecha os olhos e anoitece a infância.
.

Nenhum comentário: